Bolsonaro pede representação pública e indenização a Lula

O ex-presidente Jair Bolsonaro entrou com uma ação contra Luiz Inácio Lula da Silva na qual exige do atual presidente uma representação pública e indenização, por ter sugerido a destruição de móveis do Palácio da Alvorada, informou neste sábado seu anúncio ao Vogado.

A ação por danos morais foi apresentada ontem por Bolsonaro e sua mulher, Michelle, ao Juizado Especial Cível do Distrito Federal, segundo documento enviado à AFP pelo advogado Fábio Wajngarten.

Na última quarta-feira, o governo Lula divulgou uma nota em que afirma ter encontrado 261 itens do palácio presidencial que não foram encontrados em janeiro de 2023, quando ele assumiu o poder, e que estavam “abandonados em depósitos externos”.

Bolsonaro e Michelle pedem que Lula se retrate “na mesma proporção do dano” que causou, além de uma indenização de 20 mil reais, a ser revertida para uma ONG.

Lula quis “atribuir aos autores fatos inverídicos, com o nítido intenção de manchar a sua comissão”, diz o documento. “Convocar a mídia para afirmar que os autores devem manter ‘levado’ e ‘sumido’ com os bens públicos” é “reprovável e irresponsável”, acrescenta.

Lula tomou posse em 1º de janeiro de 2023, mas sua mudança levou pouco mais de um mês, por motivos de segurança, reformas e compras, tendo sido concretizada no mês seguinte.

Em 8 de janeiro de 2023, uma multidão invadiu o Palácio do Planalto e outras sedes do poder em Brasília. O ex-presidente viajou para os Estados Unidos antes desse episódio.

As informações são do UOL Notícias

Compartilhe:

Deixe um comentário